“As pessoas começaram a cuidar umas das outras”

Foto 01 (grande)

Um dos primeiros anfitriões de células familiares da IPManaus foi José Nery Teixeira, à época presbítero da igreja. Vinte anos depois, como pastor auxiliar e líder do Distrito 01, ele conta detalhes dessa história e o que mudou na IPManaus a partir dos grupos pequenos.

  1. Como aconteceu o recomeço dos grupos familiares?

 Havia um grupo de cinco casais que coordenavam o Ministério de Famílias. Eram o Pr. José João e Lucilia, Eu e Meire, Pr. Luiz Otaviano e Rosemary, Pb. Jorge e Fernanda e Pb. Rafael e Leidiomar. A umas três semanas do Retiro de Famílias, fomos para um barco e ali ficamos reunidos por dois dias. Foi lá que conversamos sobre a ideia de recomeçar os grupos familiares. Com a ciência do Pr. Caio (pai), decidimos que iríamos orar e convidar alguns irmãos para esses grupos, a começar pelos que estavam no retiro. Cada casal escolheria os membros do seu grupo. Então iniciamos as reuniões às quintas-feiras, mas sem divulgação. Começamos na cara e na coragem.

  1. Quais foram as reações dos irmãos neste período, diante da nova realidade?

Havia uma alegria de estarmos juntos. Esses casais eram muito coesos. Começamos a observar a alegria dos irmãos por serem edificados nas casas. Então, o Pr. José João conversou com o Pr. Caio (pai) e ele concordou que alguns irmãos pudessem testemunhar à igreja nos cultos, de vez em quando. Sem saber estávamos dando visibilidade ao que estava acontecendo.

  1. E quando iniciaram os treinamentos?

Em um primeiro momento, decidimos que iríamos observar e avaliar essa experiência. Esse período durou um ano e três meses, aproximadamente. Após esse período, demos início aos treinamentos para novos líderes, com uma apostila baseada em um livro do autor David Kornfield sobre grupo familiar. Pouco tempo depois, o Pr. José João foi à Igreja da Paz, em Santarém, e trouxe de lá um material muito bom, que passamos a usar. De 1998 a 2000, participamos dos quatro módulos do Ministério Igreja em Células em Águas de Lindoia, Belo Horizonte e Curitiba. Foi aí que conhecemos os pastores Ralph Neighbour e Roberto Lay. Começamos a implantação do sistema e em seguida trouxemos os quatro módulos à igreja. Foi assim que nasceu o Congresso Anual de Igreja em Células.

  1. Que mudanças ocorreram na igreja com a vida em grupos pequenos?

A igreja mudou seu jeito de ser e de viver o Evangelho. Começamos a descobrir que era possível vivenciar a vida comunitária do Reino de Deus durante a semana. As pessoas começaram a cuidar umas das outras, na prática. Um acentuado número de irmãos e irmãs que antes apenas frequentavam os cultos foram despertados, tornaram-se valiosos líderes e até hoje estão servindo a Deus. Ao contrário do que se pensava, os departamentos internos e os ministérios da igreja também foram muito fortalecidos, não ficando de fora desse crescimento a Escola Bíblica de Discípulos.

*Publicado em: Boletim da Igreja Presbiteriana de Manaus, n°947, no dia 15 de março de 2015.
“As pessoas começaram a cuidar umas das outras”
Tagged on:                                     

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *