IPManaus

Somos uma igreja organizada em 18 de novembro de 1904. Somos calvinistas, nos identificamos com a reforma protestante do século XVI. Somos conservadores na doutrina, contemporâneos na liturgia. Cremos que todos os dons espirituais são para hoje. Enfatizamos os grupos familiares e os ministérios, como forma de evangelização, discipulado, comunhão e serviço no reino de Deus.

Propósito

Ser uma igreja fiel à Palavra de Deus, missionária e relevante na sociedade, que se desenvolva nas áreas de Adoração, Evangelização, Oração, Ensino e Diaconia, em que cada membro seja discipulado, treinado e desenvolva o seu ministério com vistas a cooperar com o corpo de Cristo para alcançar Manaus, o Amazonas e o Mundo para Cristo.

HISTÓRIA

Em 2014, a Igreja Presbiteriana de Manaus chega aos seus 110 anos de existência. Uma história rica de conquistas e desafios, que evidenciam a soberania e a bondade de Deus na condução de Sua Igreja.

Vamos fazer uma viagem no tempo e conhecer mais sobre a história da IPManaus?

Primeiras Páginas

A história da Igreja Presbiteriana de Manaus teve início com o missionário Thompson, juntamente com o Pr. Lourenço de Barros, que organizaram a IPManaus em 18 de Novembro de 1904. Lourenço já residia na capital amazonense e pastoreava a igreja desde 1902, quando foi enviado pelo Presbitério do Norte. Este presbitério ocupava mais da metade do território brasileiro, incluindo os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e a bacia amazônica.

Após a organização da igreja, o Pr. Lourenço de Barros foi acometido de beribéri, doença que degenera os nervos, sendo abatido de forma fulminante, vindo a falecer prematuramente em 5 de Abril de 1905. Durante muito tempo, o trabalho persistiu debaixo de grandes dificuldades, sendo assistido por pastores que permaneciam em Manaus por pouco tempo. O trabalho manteve-se com a ajuda de presbíteros que perseveraram, sem deixar o trabalho morrer.

de 1910 até a década de 70

Nos anos de 1942 a 1945, assumiu o pastorado da Igreja Presbiteriana de Manaus o pastor Josafá Siqueira, por designação do Presbitério Ceará-Amazônia. No seu pastorado, houve uma preocupação em evangelizar a vizinhança da igreja e, como consequência, muitas pessoas humildes das redondezas frequentavam os cultos e a Escola Bíblica Dominical. Segundo a nossa irmã Jacobede Oliveira, o pastor Josafá era “amigo dos pobres e das pessoas humildes”.

Cinquenta e sete anos após a igreja ser organizada e contando apenas com uma congregação situada no bairro de Educandos, em 1961 a Igreja Presbiteriana de Manaus recebeu seus primeiros impulsos para uma evangelização mais efetiva. A partir da década de 60 teve início um intenso trabalho de evangelização, que culminou na fundação dos trabalhos de São Jorge, Crespo e Petrópolis.

É neste tempo que surge a Camam - Campanha Missionária da Amazônia, com o objetivo de levar o Evangelho às regiões do interior do Amazonas. Exatamente 54 anos depois do Sr. José Joaquim Dias sonhar com “vapores” singrando os rios da Amazônia, levando o evangelho de Jesus, é que surge o Barco Betel, o “Pequeno Presépio” (apelido carinhoso dado pelo criativo João Chrysóstomo).

1970 e tempos atuais

Na década de 70, sob a liderança do pastor Caio Fábio D’Araújo, é que acontece um crescimento vertiginoso e relevante de nossa igreja. Foi o ministério do pr. Caio D’Araújo que transmitiu a visão de alcançar os ribeirinhos para a atual equipe pastoral da igreja. Atualmente esta equipe é liderada pelo pastor titular, pr José João Mesquita, e é formada por dez pastores auxiliares na sede e 17 nas congregações.

Pastores auxiliares na sede

Alcedir Sentalin, Djard Cadais de Moraes, Francisco Chaves dos Santos, Francisco, Wellignton Gomes Farias, João Wilson Nonato Vasconcelos, José Eustáquio Fortunato, José Nery Teixeira, Julio Daniel Morales Junior, Mário Sérgio Gomes da Silva, Sérgio Paulo Horta Pereira

Pastores auxiliares nas congregações

Daniel Brasilino de Freitas, Domingos Elias da Silva Filho, Edmilson Assis Marinho, Francisco Hermes da Silva, Franklin José Barbosa de Carvalho, Jânio Kleber Neves, Jorge Luiz Cordeiro da Silva, José Iron Correa dos Santos, Luiz Otaviano Rodrigues Lopes, Márcio Alexandre Magalhães Leme, Nelcimar Santos Aguiar, Paulo César Belan, Raimundo Erivaldo de Oliveira Pereira, Raimundo Wilson Ferreira Canto, Ubiratã de Souza Monteiro, Vicente de Paulo Castro Tavares, Zaqueu Mendonça Pereira

As 4 estações

O sistema IPManaus nas Quatro Estações é uma consequência natural do momento que a Igreja Presbiteriana de Manaus vivenciou nos últimos 19 anos. A implantação das células familiares no ano de 1995, com enfoque na evangelização e no discipulado intencional, proporcionou o crescimento quantitativo e qualitativo desta comunidade. Em razão da expansão natural da igreja, surgiu, então, a necessidade de um sistema que sincronizasse todos os ministérios em suas ações.

Nesse contexto, visando ao crescimento do reino de Deus, nasceu o sistema das Quatro Estações, buscando aliar as estações da natureza com ações e iniciativas da igreja que estejam de acordo com a palavra de Deus. Dessa forma, as Quatro Estações são a aplicação dos princípios da criação no planejamento e nas ações da igreja, durante o período de um ano.

O sistema tem sua base nos versículos de Mateus 13.3- 4,8: “Eis que o semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem, sessenta e trinta por um”.

Entenda as Quatro Estações e seu período de atividades:

  • Semeadura

    Semeadura

    Tempo de evangelizar

    Fevereiro, março e abril

    É a estação em que a terra é preparada para o plantio. Na agricultura, os trabalhadores precisam seguir vários passos para preparar a terra. Em primeiro lugar, eles devem arar todo o local destinado ao plantio, e depois planejar a disposição na qual as sementes serão lançadas para que as plantas possam ter espaço para crescer.

    Da mesma maneira, na Estação da Semeadura a igreja está focada em preparar e arar o solo (coração das pessoas) e semear a Palavra de Deus (evangelizar), a fim de ganhar vidas para Cristo. Os semeadores desta estação são os membros da igreja, que estão comprometidos em cultivar a Boa Semente (palavra de Deus). Os líderes e membros de células familiares estão focados no evangelismo e no discipulado intencional e relacional. A semeadura proporciona o crescimento de uma plantação saudável, focando em pessoas que não conhecem a Cristo. O preparo do solo para a Boa Semente é feito por meio de impactos evangelísticos, musicais e retiros da igreja.

    Dúvidas frequentes

    1. Quem são os semeadores?

    A igreja como um todo deve estar comprometida em semear a Boa Semente (a palavra de Deus) em boa terra (corações das pessoas).

    2. Como os semeadores cultivam a Boa Semente?

    As ações são baseadas no evangelismo por relacionamento (evangelismo pessoal).

    3. Quais as ferramentas usadas pelos semeadores?

    Os semeadores utilizam a ficha e a lista “Abençoando Vidas”, também conhecidas como Oikós e Quadro de Bênçãos, com o objetivo de alcançar pessoas para Jesus. Para plantar a semente em bom solo, toda a igreja recebe o treinamento do evangelismo pessoal.

  • Condução

    Condução

    Tempo de discipular

    Maio, Junho e Julho

    Na agricultura, é o tempo de acompanhamento, em que se conduz e nutre a plântula (embrião da planta) em seu processo de desenvolvimento, desde a formação até a frutificação. O termo condução é usado na agricultura para intitular o período de cuidado com o desenvolvimento do que foi plantado. É a época em que se usam técnicas variadas para garantir que as novas mudas tenham espaço e acesso à água e luz solar suficientes para seu desenvolvimento saudável e nascimento do fruto de qualidade.

    Na igreja, é tempo de crescimento e de cuidado. Tempo de acompanhar o que foi plantado; de oferecer nutrientes espirituais aos novos convertidos, que precisam de atenção e de cuidado. É tempo de consolidar o discipulado. O papel desta estação é conduzir a semente e o que dela nasceu em todo o seu ciclo de vida. Em outras palavras, os membros, os líderes e os membros de células, ministérios e departamentos internos são os condutores (discipuladores) responsáveis pelos cuidados com os novos convertidos.

    Dúvidas frequentes

    1. Quem são os condutores?

    Todo membro que esteja experimentando o processo de maturidade cristã. Fazer discípulos é uma ordem de Jesus mencionada na Grande Comissão (Mateus 28.19).

    2. Como se conduz o novo convertido à maturidade cristã?

    O discipulador inicia um processo de ensino e acompanhamento com o novo convertido, que acontece em três etapas: aproximação, nutrição e inserção.

    2.2 Aproximação: O discipulador faz uma visita de aproximação ao novo convertido. Esta visita tem dois aspectos: confirmar ou reafirmar a decisão do novo convertido de receber a Jesus Cristo em sua vida.

    2.3 Nutrição: O discipulador ministra lições ao novo convertido durante cinco encontros, para que ele possa compreender a importância de Cristo em sua vida.

    2.4 Inserção: Após o término do “Discipulado básico”, o condutor deve propor ao discípulo que ele participe do “Discipulado Avançado”. Caso ainda não esteja em uma célula familiar, o discipulador deve orientá-lo sobre a necessidade de participar de uma, a fim de conhecer outros irmãos.

    3. Quais sãos as ferramentas da condução? Onde são aplicadas?

    - Discipulado Básico. Local: qualquer ambiente que proporcione dialogo entre discipulador e discípulo.

    - Discipulado Avançado. Local: Central ou Pedras Vivas, no horário da Escola Bíblica.

  • Colheita

    Colheita

    Tempo de vivenciar

    Agosto, setembro e outubro

    Na agricultura, é a época em que a plantação atingiu o último grau de maturação. É o tempo em que o fruto está maduro e no ponto certo para ser retirado do caule (ou do solo, dependendo da espécie) e pronto para ser consumido. É a etapa em que os trabalhadores do campo se reúnem para colher o fruto do seu trabalho.

    No sistema das Quatro estações, é a estação da vida comunitária, cuja ênfase é o fortalecimento dos novos irmãos e a sua inserção na vida da igreja. Também é o período de firmar relacionamentos saudáveis nas células familiares. É neste período que se desenvolve a espiritualidade e o caráter de Cristo na vida do novo convertido. Essa estação fortalece os novos na fé que foram incorporados à igreja.

    Nestes meses serão implementadas ações que buscam consolidar o comprometimento dos novos na fé, bem como incentivar o cuidado assumido pelos que já vivem na comunidade. É nessa estação que teremos a colheita das sementes plantadas na Estação da Semeadura, com a realização de Profissões de Fé e Batismos.

    Dúvidas Frequentes:

    1. Quem são os ceifeiros?

    Todos os membros da igreja e das células familiares devem ser receptivos com a integração dos novos irmãos em Cristo, seja nas reuniões das células, ou nas celebrações no templo.

    2 Como fazemos a colheita?

    Por meio do amadurecimento e do fortalecimento espiritual.

    - Amadurecimento: O novo na fé recebe a ministração do curso Firmando Compromisso, a fim de se preparar para a Profissão de Fé e o Batismo e se tornar um membro da IPManaus. O treinamento é realizado em sete semanas, ou sete encontros.

    - Fortalecimento Espiritual: O novo membro é fortalecido através das ministrações do encontro Vida Vitoriosa. Esta etapa ajuda o novo convertido a lidar com suas lutas interiores, buscar o caráter de Cristo em sua vida e a discernir forças espirituais contrárias.

    3. Quais são as ferramentas?

    As ferramentas são “Semana do Amadurecimento” (curso Firmando Compromisso), “Semana do Fortalecimento” (encontro Vida Vitoriosa) e “Semana da Colheita” (Profissão de Fé e Batismo), além das células familiares.

    4. Onde é feita a colheita?

    No templo, nas casas, nos encontros e nos retiros. A celebração da colheita acontece na IPManaus Pedras Vivas.

  • Primícias

    Primícias

    Tempo de celebrar

    Novembro, dezembro e janeiro

    Na agricultura, quando a colheita da safra é boa, os trabalhadores se reúnem em uma grande comemoração. Juntos, eles festejam o final de um trabalho árduo, porém satisfatório e que vai trazer resultados para o próximo ano, quando irão passar por todo o processo de plantio, condução e colheita novamente. É durante essa festa que os agricultores se reúnem para compartilhar histórias boas e ruins e se alegrar porque, apesar dos problemas durante o percurso, os frutos foram colhidos. Nesse dia também novos trabalhadores ficam a par de todas as fases do trabalho e conhecem cada etapa e, juntos com os veteranos, também celebram o sucesso da colheita.

    Na igreja, é tempo de gratidão: tempo de render graças ao Senhor pelos frutos colhidos (vidas que aceitaram caminhar com Cristo). É a estação em que louvores são oferecidos a Deus pela colheita realizada. Tempo de festejar o cuidado de Deus na vida das famílias, dos amigos e dos ministérios da igreja. A Estação das Primícias fecha o ciclo das Quatro Estações.

    É nesse momento que os membros se reúnem para impactar a cidade com sua gratidão a Deus, mediante a realização de musicais, peças teatrais, congressos, conferências de louvor e adoração, além de ações de cunho social.

    Dúvidas Frequentes:

    1. Como celebramos as primícias?

    A igreja está envolvida em programas e eventos, tais como: aniversário da IPManaus, Seminário de Louvor e Adoração (Selá), Retiro de Famílias, Feira da Amizade, Musical Especial de Natal, Temporada de Férias, dentre outros.

    2. Quais são as ferramentas?

    Expressões de louvor e ações de graças, que serão organizadas em semanas: Semana Feira da Amizade, Semana Natal com Cristo, dentre outras.

    3.Onde celebramos as bênçãos?

    No templo, nas casas, nos acampamentos, nos bairros de Manaus e nas comunidades ribeirinhas.

Departamentos

Departamentos

  • Sociedade Auxiliadora Feminina (SAF)
  • União de Mocidade Presbiteriana (UMP)
  • União Presbiteriana de Adolescentes (UPA)

Ministérios

  • Atletas de Cristo
  • Barcos Hospitalares
  • Bayaroá
  • Capelania Hospitalar
  • Doma
  • Equipe de Integração e Acompanhamento (EIA)
  • Escola Bíblica de Adultos
  • Escola Bíblica Infantil
  • Geração Futuro
  • Intercessão
  • Libras
  • Ministério de Evangelização, Louvor, Discipulado e Adoração (Melodia)
  • Ministério de Famílias
  • Recepção
  • Re-ligados
  • Rever
  • Secretaria de Comunicação
  • Secretaria de Missões Regionais
  • Teatrium
  • Viúvas em Missão e Outros Sós (VEM)

Missões

  • Missões Regionais

    Regionais

    Até os anos 60, a atividade missionária da IPManaus esteve focada principalmente nas periferias da capital. No entanto, a partir da década de 70, a preocupação de levar o Evangelho ao homem ribeirinho se tornou uma forte ênfase evangelística da igreja.

    Como resultado, atualmente a IPManaus mantém nove barcos para conduzir missionários locais e parceiros até as cidades, comunidades e aldeias ainda pouco evangelizadas, ou não alcançadas pelo Evangelho. As embarcações viajam regularmente para as calhas dos rios Solimões, Negro, Amazonas e Madeira. Além do evangelismo, as equipes fazem atendimentos nas áreas de saúde e assistência social.

    Há toda uma logística para que as embarcações sigam viagem. O setor responsável por coordenar as ações é a Secretaria de Missões Regionais. Pela Graça do Senhor, o trabalho missionário nas áreas ribeirinhas e indígenas cresce a cada ano. A IPManaus encerra 2014 com aproximadamente 80 congregações e 2.500 membros no interior do Amazonas.

  • Missões Urbanas

    Urbanas

    Células familiares

    A implantação das células familiares na IPManaus começou em 1995, com a abertura de cinco grupos protótipos (experimentais), onde o amor de Deus era compartilhado com crianças, adolescentes, jovens e adultos. A vivência e o ensino do Evangelho nos lares alcançou os familiares e amigos dos membros, resultando na multiplicação natural dos grupos pequenos.

    A igreja nas casas trouxe um novo estilo de vida à igreja e uma nova disposição de pregar o Evangelho no dia a dia. No fim da década de 90 surgiram as primeiras células de adolescentes e jovens. Em 2004, a igreja deu início às células de crianças.

    Dezenove anos após as primeiras reuniões nas casas, a IPManaus está encerrando 2014 com aproximadamente 380 células familiares, que estão organizadas em quatro distritos. O mais recente deles, criado em novembro de 2013, é o distrito “Zoe”, primeiro distrito de células para jovens da IPManaus.

Cultos

Celebrações

    Domingo

  • Cultos de celebração
    9h às 10h20 | Central
    18h15 às 20h | EPV

  • Segunda-feira

  • Culto de adoração
    19h30 às 20h30 | Central

  • Quarta-feira

  • Jardim de Oração
    15h às 17h

  • Oração da Tarde
    18h às 19h | Central

  • Sexta-feira

  • Culto de oração
    19h30 às 21h | Central

  • Sábado

  • Culto em inglês
    Alive | 16h | Central

  • Celebração de adolescentes
    2º e 4º sábados | 17h | Central

  • Celebração de jovens
    1º sábado | 19h30 | Central

Escola Bíblica

    Domingos

  • 8h às 10h | Central
    10h30 às 11h45 | Central
    17h às 18h | Pedras Vivas

  • Segunda-feira

  • 19h às 20h

Cultos Escola dominical
Visite a IPManaus

Central

Rua Silva Ramos, 493, Centro

Fone: 3233-4366

Pedras Vivas

Av. Pedro Teixeira, 2650, Chapada

Fone: 3194-1700